sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Virei chefe!! E agora?



Olá!



“Tem muita gente querendo emprego, mas poucos procurando trabalho!”. 



Este sábio pensamento ouvi de um taxista, em algum lugar desse nosso maravilhoso Brasil. Fiquei analisando e percebi que ele tem toda razão! 

Analise comigo, o fenômeno que está acontecendo nos dias atuais:

Vemos milhares de anúncios de ofertas de emprego, contudo, a grande maioria destas vagas, não é preenchida. E adivinhe por que? Por falta de pessoal qualificado e competente para a posição.

A concorrência por uma vaga, em uma boa empresa, com um atrativo pacote de benefícios exige um esforço de maratonista. Este desafio de encontrar bons candidatos, fez também com que os processos de seleção interna criassem oportunidades para movimentações e promoções.

Em geral, estes promovidos em processos seletivos internos, são pessoas em alta performance, que produzindo muito bem, apresentavam-se altamente comprometidas e engajadas atuando com destaque em suas equipes.

Com a promoção vem aumento de salário, outros benefícios, algumas regalias como não ter controle de horários, poder sair para resolver alguns assuntos pessoais durante o expediente ou almoçar fora, cartão de visitas personalizado, mesa, sala, computador, carro, sem mencionar o reconhecimento social gerado, pois é claro que isso massageia o ego e traz satisfação.

E como diz o ditado: “mas, nem tudo são flores no caminho...”. 

Passados alguns meses, os recém promovidos percebem que a vida como chefe tem seu preço. Que a escolha por aceitar a promoção cobra também, outras e maiores responsabilidades.

Antes até era fácil, pois, cumpria um horário definido, recebia pelas horas extras sobre o tempo que ficou além do contratado, realizava com capricho aquilo que foi acordado com sua chefia, até podia reclamar do chefe em casa ou com os colegas... 

Agora, em posição de gestão, passa a ter que dispensar tempo para as suas atividades e para orientar ou acompanhar os membros da equipe, vê suas horas extras não sendo mais remuneradas por estar agora em um cargo livre de controle de horários, fica muito mais tempo, às vezes até fora do horário, para entregar seus afazeres, passa a ser responsabilizado pelo resultado de todos e não somente do seu...

É neste momento que alguns começam a sofrer e até a sucumbir. Dizemos que quando isso acontece, “perdemos um excelente operador e ganhamos um péssimo gestor”.

É comum apresentarem os seguintes sintomas:

  1. Reclamam da empresa e do trabalho para todos e o pior é que alguns fazem isso para os membros de suas equipes;
  2. Chegam mais tarde ou querem sair mais cedo com maior frequência que os demais;
  3. Com frequência saem durante o expediente para assuntos particulares, e, desligam ou não atendem as ligações do celular, mesmo este sendo da empresa;
  4. Fazem brincadeiras irônicas com pares ou colegas;
  5. Não aceitam feedbacks e tem dificuldade de ouvir qualquer comentário ou crítica;
  6. Tem comportamentos duvidosos e até agressivos com os novatos ou mesmo com os mais experientes da equipe;
  7. Costuma ser rude ou até a perseguir os que erram;
  8. Rejeitam ideias ou melhorias, principalmente se era na atividade que fazia antes da promoção, como uma criança mimada que não aceita que mexam em seu brinquedo;
  9. Coloca a culpa nos outros ou em alguém da equipe quando algo dá errado;
  10. Infantiliza a equipe, centralizando todas as decisões e não ensinando sobre responsabilidade.

Ou seja, comportamentos infantis de uma chefia despreparada.

Se você se identificou com alguns dos sintomas acima, cuidado! Você já está se candidatando ao desemprego!

É claro que este fato, também é um feedback para a empresa que o promoveu, pois não soube identificar o nível de maturidade versus o potencial para liderança. Mas saiba, este fato não será considerado se a decisão for pela sua demissão. 

Como aprendi com um importante consultor de gestão de equipes: “enviamos este indivíduo para o seu habitat natural”

Desta forma, mais um que passa a engrossar a lista de “disponíveis no mercado”. E o ciclo continua...  

Mas, se ao completar esta leitura você já percebeu alguns recados, mude enquanto há tempo. Eis a seguir algumas dicas:

  1. Falar mal, reclamar da empresa ou do trabalho para as pessoas de sua equipe, clientes ou colegas? Jamais! Se tem algo a contribuir, leve sempre como sugestão à sua chefia imediata. Lembre-se: reclamações só sobem nunca descem!
  2. Seja exemplo em todas as suas atitudes. Lembre-se de que você está sendo observado a todo momento. Todos, inclusive você, têm o direito de chegar atrasado, mas são os excessos que ficarão marcados.
  3. Recebeu celular corporativo? Mantenha-o sempre por perto e fique em alerta! Lembre-se: se te ligaram é porque precisam, não é para bater papo ou matar saudades.
  4. Mantenha o bom humor, mas sem perder a seriedade e profissionalismo. Respeito acima de tudo!
  5. Aprenda a perceber todos os feedbacks, mesmo os que não são ditos.
  6. Erro é condição para o acerto. Você também erra e errou muito para chegar onde chegou, sendo assim, respeite e aprenda a ser duro com os problemas, mas leve com as pessoas.
  7. Ouça atentamente. Atender ao telefone ou ficar digitando no computador enquanto alguém estiver lhe dizendo algo, jamais! Lembre-se que você também quis a atenção de seu chefe no passado. Agora é a sua vez!
  8. Assuma a responsabilidade! Se alguém da equipe errou, o erro é também seu, pois você deveria ter ensinado, orientado, acompanhado mais ou melhor. Colocar a culpa nos outros, no mercado, no governo é atitude covarde que não resolve nada, muito menos te livra da responsabilidade. Então, aprenda a dizer: “Turma, errei, peço desculpas!”

Estas dicas são praticadas pelos melhores líderes nas melhores empresas para se trabalhar. Todas simples e de fácil aplicação, basta mudar de postura.

Lembre-se: liderança é merecimento! 

Se o teu bom trabalho te colocou na posição que está, a partir de agora, serão as pessoas da sua equipe que decidirão se você merece estar à frente delas. Pense nisso!

Abraços.

8 comentários:

  1. Muito bom texto. Percebi que já passei por várias sintomas, mencionado acima. E vejo que é hora de mudar.

    ResponderExcluir
  2. Olá meu amigo Anônimo, obrigado por comentar.

    Faz parte do aprendizado. E saiba: o primeiro passo para realizar uma mudança é reconhecer a necessidade da mudança. Sendo assim, agora fica mais fácil.

    Forte abraço e quando estiver pronto, compartilhe conosco os seus progressos. Ficarei feliz em saber e em poder contribuir, se permitir.

    Forte abraço.

    ResponderExcluir
  3. Excelente! Ótimas dicas! Nos faz pensar o quanto é difícil ser gestor!
    Grande abraço..

    ResponderExcluir
  4. Olá Fabio, obrigado pelo comentário!

    Estar gestor é uma escolha importante, e como toda escolha, traz suas renúncias consigo. Creio ser útil conhecer todos os lados, para termos sempre a consciência dos resultados que conquistamos.

    Forte abraço.

    ResponderExcluir
  5. Maria Luiza Costa - Campinas10 de setembro de 2012 04:39

    Ser bom lider é também ter o filling de identificar as diferenças dos funcionários subordinados e aproveita-las para o seu melhor...isto é observar a todo momento tudo e todos.

    O trabalho de um lider é melhor aproveitado quando se tem organição, foco e perseverança...

    Hoje em dia temos ferramentas excelentes para conhecermos melhor nossos funcionários ou canditados, as redes socias,vi uma reportagem disso,um exemplo..pesoas que postam "não vejo a hora de chegar sexta-feira...credo segundona brava" e assim por diante.

    Parabéns pelo espaço,
    Maria Luiza Costa

    ResponderExcluir
  6. Olá Maria Luiza!

    Realmente, a atividade de liderança tem um sentido muito mais amplo do que parece. As organizações que já perceberam que investir em desenvolver liderança é ter maiores garantias de sucesso, já saíram na frente.

    Muito obrigado pelo gentil comentário.

    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Oi Rodrigo

    Como sempre é maravilhoso ler suas dicas, e fico feliz por perceber, que estamos no caminho, e que as vezes temos que ser radical com nós mesmos para que possamos seguir em frente. Realmente a liderança não é facil.
    Somos avaliados e medidos o tempo todo, isto porque somos muito mais que uma pessoa que está a frente de um trabalho, somos muitas vezes um exemplo para estas pessoas, desta forma eles são criteriosos, e nossa responsabilidade aumenta quando somos exemplo para alguém.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Silvia.

      Muito obrigado pelo gentil comentário. Concordo contigo, somos exemplo sempre! As pessoas sempre estão procurando respostas para suas perguntas individuais, assim, ao agirmos podemos estar "implantando" algumas respostas ou as deixando ainda mais confusas.
      O Caminho tem este prazer, o de aprender sempre! E assim, sigamos compartilhando para torna-lo mais fácil.
      Forte abraço.

      Excluir