domingo, 2 de setembro de 2012

Você é chefe ou líder?



Olá!


Se você está com problemas com sua equipe, dizendo que eles não aceitam ou não seguem tuas decisões, este post é para você:

Aprendi com professor Mário Sergio Cortella1, que:

“Nem todo chefe é líder e nem todo líder é chefe. Mas deveria sê-lo˜


Ou seja, nem todo chefe consegue inspirar, comunicar, energizar sua equipe com uma visão compartilhada. Agem importando-se mais com os processos, máquinas, procedimentos e menos com quem os executa. Porém esta atividade, a de chefia, também é extremamente importante, pois o negócio possui acordos e regras que precisam ser seguidas e cumpridas. Ou seja, nem só de inspiração vive a liderança. Pode-se dizer que é um conjunto de emoção e razão. 

Aos com perfil de chefes, estes precisam aprender a ouvir mais, a inspirar mais, a mobilizar mais, a importar-se mais com as pessoas.
Aos com mais habilidosos com liderança, estes precisam aprender a seguir regras, cumprir prazos, entregar resultados.

Desta forma, avaliar se ser chefe ou líder é algo bom ou ruim perde o sentido, pois, o que importa é o equilíbrio.

A melhor liderança sabe olhar nos olhos, com serenidade e energia ao mesmo tempo que arregaça as mangas e atua junto com a equipe, cumprindo os prazos e processos. 

Pense nisso!



4 comentários:

  1. Daniela Nascimento2 de setembro de 2012 16:17

    Fantástico. Eu acredito que hoje não temos líderes 100% desenvolvidos, pois nos deparamos com situações diferentes,diversos pontos de personalidades e a dinâmica do tempo. Concordo que o equilíbrio entre a emoção e a razão é o que faz a diferença no resultado/performance da equipe. A paixão pelo sucesso das pessoas nos inspira e nos energiza, e esse desenvolvimento é o nosso desafio atual.

    ResponderExcluir
  2. Olá Daniela!

    Creio que o caminho esteja na busca pelo equilibrio. Como aquele ditado "a diferença entre o remédio e o veneno é a dose", ter os extremos nos conceitos é sempre perigoso. Ou seja, zero de burocracia é ruim bem como o muita burocracia atrapalha. Assim também acontece com a liderança onde aprender qual é a dose certa passa a ser o grande desafio.
    Obrigado pelo gentil comentário!
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Ro, esse é o desafio de ser gestor de pessoas! Encontrar um meio termo entre o que a empresa precisa (resultados), a frieza das regras e o calor das pessoas!
    E, essa dosagem (como você mencionou no comentário acima) variará de acordo com o negócio, com as pessoas e até com o período do ano...
    Vale um simpósio só de discussões sobre o tema.
    Abraços e ótima semana!

    ResponderExcluir
  4. Oi Renan!

    Fiquei feliz em ver comentário seu. Um jovem líder que admiro!
    Concordo! E todos os ingredientes que mencionou (negócio, pessoas, periodo,...) são as variáveis que diferenciarão o líder equilibrado dos demais. Saber usar a dose certa considerando todas as variáveis.
    Forte abraço!

    ResponderExcluir