sábado, 22 de setembro de 2012

Estamos em reunião!


Olá!

Você já participou de reuniões de trabalho? 

Há posturas que são danosas em reuniões e atrapalham e muito a carreira. Anotei abaixo algumas em forma de personagens que encontrei pelo caminho. Leia, faça uma reflexão se você conhece ou se encaixa e, no final, leia dicas de como melhorar sua imagem.


O mudo: Há pessoas que são convocadas a participar de uma reunião de trabalho, mas entram mudas e saem caladas. A reunião termina e os outros nem perceberam que ele ou ela esteve lá. Têm tanta timidez ou baixa auto estima, que se auto bloqueiam. Até geram boas ideias, mas seu medo de se expor ou de errar, trava a língua e prefere o silêncio à tentativa. Em geral preferem os cantos da sala, principalmente longe do projetor ou do líder da reunião. 

O falastrão: Personagem caricato, o falastrão adora fazer piadinhas com todos os assuntos. Às vezes, seu humor ácido causa até alguns desconfortos no grupo, mas mesmo assim, ele ou ela prefere usar este artifício para chamar atenção dos demais. Preferem áreas de destaque da sala, onde podem ver e serem vistos por todos. 

O coitadinho: Adota postura de vítima em toda as ocasiões em que seu nome é citado. Não assume a responsabilidade por erros, falhas, problemas, faltas, etc. Há sempre um culpado: o cliente, o governo, a política de preços da empresa, a família, o chefe... São pessoas que usam a palavra culpa a todo momento.

O zorro: Como um herói mascarado, este tipo adora trazer para si a solução de todos os problemas. Age como se sacasse sua espada e saísse marcando sozinho todos os adversários. Não compartilha nada, prefere agir sozinho acumulando o esforço em busca de ação.

Torcida: este grupo, geralmente já entra na reunião unido. Em geral apoiam as ideias uns dos outros (às vezes isso é até combinado previamente). Somente fazem número na reunião, ficam assentindo com a cabeça, mas aceitam somente as ideias dos integrantes da “panelinha”.

O teleatendimento: aquele ou aquela que não resiste em atender o telefone durante a reunião. Atende inclusive, quando é o próprio quem está com a palavra, fazendo com que os demais fiquem esperando. Para este personagem, nada é mais importante do que fazer o que ele ou ela quer, mesmo que seja agir desrespeitosamente com os outros.

Tenho certeza que você já deve ter esbarrado com alguns destes personagens em alguma reunião que tenha participado, mesmo que seja na comunidade do bairro, condomínio ou em seu trabalho.

Agora, se você percebeu que se seu perfil se encaixou em algum destes, anotei abaixo algumas medidas para promover a mudança e melhora na qualidade das reuniões das quais vá participar. E lembre-se: se só ficar colocando a culpa nos outros, você já está no grupo dos “coitadinhos”!

Antídotos:

Mudos: se você foi chamado à reunião é porque se lembraram do seu nome para contribuir e não para matar saudades. Assim, comece a mostrar suas ideias, posicione-se, coloque sua opinião. Lembre-se: só acerta quem tenta. Somente brilham os que aceitam a luz e o risco dos holofotes. 

Falastrão: bom humor é muito importante. Estar em um ambiente amistoso e leve é fundamental para a alta performance. Contudo lembre-se de que a diferença entre o remédio e o veneno é a dose. Os exageros podem ser vistos como falta de comprometimento e até desrespeito. Procure ajudar a tornar leve o ambiente e contribuir com sua responsabilidade com os resultados.

Coitadinho: A postura de vítima é a pior de todos os maus hábitos. Então, pare de culpar os outros e comece a colocar-se na cena. Assuma a sua parcela de responsabilidade. Achar culpados não resolve o problema. Comece a buscar a solução e lembre-se: se você não faz parte da solução, faz parte do problema!

Zorro: Há vida fora da empresa! Aprenda a delegar e ensine tudo, literalmente tudo o que sabe. Você só será lembrado para uma promoção se tiver 2 ou 3 sucessores prontos a assumir o teu lugar a qualquer momento. Não adianta fazer de tudo e não ser reconhecido por nada!

Torcida: Acredite que há luz própria em você! Somente seguir opiniões de colegas sem um fundamento, nunca irá lhe colocar em destaque. Você será visto sempre como um cabo eleitoral de alguém. Dificilmente seu nome será lembrado para uma promoção por mérito. Há os que por golpe da sorte até conseguem uma promoção, mas passam a ter que enfrentar a indiferença da equipe, pois ninguém segue alguém que é levado pela maré.

Teleatendimento: Simples: coloque o telefone no silencioso. Se está em uma reunião atenda se for uma ligação transcendental, que vai mudar os rumos do universo, ou é claro, de emergência com alguém de sua família. Caso contrário, com certeza você pode aguardar e retornar logo em seguida.

Fique à vontade para acrescentar, nos comentários, os tipos que você encontrou pelo caminho. 

Forte abraço.

4 comentários:

  1. Em nossas reuniões, noto que nos encaixamos em todos os tópicos.Noto também, que em algumas vezes é porque esperam que assim a reunião acabe logo.Não opinar, deixar as pessoas falarem, "quanto menas gente falar melhor", é esse o ponto de vista de algumas pessoas.Preferem sair com dúvidas ou reclamar de algo que foi dito, lá fora, até para não se comprometer perante os superiores.Mas, é uma visão minha, de repente nessa mesma reunião, vejam de outra maneira...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá "Anonima", obrigado por comentar!

      Acredito que muitos dos sintomas que menciona em seu comentário, são comuns em uma grande parcela das corporações. Creio também que é a falta de preparo de todos, desde quem lidera o encontro até os participantes. Precisamos buscar este equilibrio com maior preparo e organização para que este tempo reunido seja proveitoso e gere valor para todos, e não somente um horário chato, para cumprir um protocolo.
      Valeu por comentar. Abraços

      Excluir
  2. Wagner Luiz de Oliveira25 de novembro de 2012 12:34

    Boa tarde!!! Maravilha... gostei demais. exatamente dessa forma que acontece. Estou trabalhando com gerenciamneto de equipe vou utilizar alguns desses conceitos para desenvolver meu trabalho, preciso fazer a equipe pensar (refletir), sair do automatico.

    Wagner Luiz de Oliveira (primo)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Wagner!

      Que bom que será útil. Tenho visto sempre personagens como estes e, acredito que pela educação poderemos ajudar a melhorar este cenário. Reuniões produtivas já!

      Forte abraço.

      Rodrigo

      Excluir